Go to English

Publicações

Em detalhes para você.

Índice de empresas inadimplentes sobe 7% no último trimestre

 

 

 

O índice de empresas inadimplentes subiu mais de 7% no terceiro trimestre de 2015, em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Boa Vista SCPC. Ao todo, são mais de quatro milhões de empresas com dívidas em atraso, mais do que a metade das empresas em operação no Brasil, conforme pesquisa da Serasa Experian. O total dos débitos chega a R$ 92 bilhões. 

Segundo o advogado Alceu Machado Neto, sócio da AMSBC, o sinal é de alerta e muitas empresas têm redefinido planejamentos para poder equilibrar as dívidas. “As consequências para uma empresa que não consegue honrar com os compromissos podem ser ainda piores num cenário econômico como o atual. O inadimplemento financeiro, por exemplo, pode restringir totalmente o crédito, recurso bastante utilizado em tempos de crise e que ajuda a garantir o capital de giro”, esclarece. 

De acordo com o advogado, a pessoa jurídica devedora também pode ter os títulos protestados, o nome inserido em cadastros de inadimplentes e ter a dívida cobrada judicialmente. “Na tentativa de evitar a inadimplência, muitas empresas renegociam débitos, com o objetivo de prorrogar o vencimento e as condições de pagamentos. No entanto, é preciso avaliar as novas condições ofertadas pelo credor e se a empresa terá fluxo de caixa suficiente”, orienta.