Go to English

Publicações

Em detalhes para você.

Black Friday – consumidor tem que pesquisar produtos antes da promoção

O consumidor que pretende aproveitar as promoções da black Friday, que acontecerá nesta sexta-feira (23), deve ficar atento às falsas promoções e verificar a procedência dos sites para não cair em armadilhas. O Procon/SP atualizou uma lista que tem mais de 400 sites não confiáveis.

Para não cair em falsas ofertas ou em golpes, o consumidor precisa pesquisar bastante antes do dia da promoção, avaliar condições de pagamentos e ter verificado a evolução de preços do produto durante os últimos meses. “Alguns sites disponibilizam a consulta de histórico de preço do produto. Assim, é possível analisar se realmente vale a pena aproveitar a promoção”, orienta a advogada Helen Zanellato da Motta Ribeiro, que atua na área de Direito do Consumidor da Sociedade de Advogados Alceu Machado, Sperb & Bonat Cordeiro.

Ela também aconselha guardar os documentos de pesquisa como materiais impressos de divulgação e a cópia das telas de anúncio do produto antes da black friday. “Com essas informações, o consumidor pode confrontar a loja ou acionar os órgãos de defesa do consumidor para denunciar uma falsa oferta”, indica.

Com relação as ofertas anunciadas por sites, a advogada recomenda fazer uma busca antecipada sobre a empresa para conferir se existe loja física e quais são os canais de contato com o consumidor, bem como verificar o CNPJ e o endereço da empresa. “Outra dica, é verificar a reputação do site ou da loja nos sites de reclamação e consultar a lista do Procon. Assim, o consumidor já tem uma ideia de como é o relacionamento da empresa com os clientes”, aconselha.

Além disso, na hora de efetuar a compra, também é preciso ficar atento em questões como prazo de entrega, quantidade de produto em estoque, condições de pagamento e forma de devolução, em caso de desistência da compra ou defeito do produto. “Muitas vezes, no momento da compra na internet, o consumidor não se atém a essas informações e acaba tendo problemas com a entrega ou troca do produto”, explica Helen.